Arenacar - Aqui o negócio acontece Dicas de Segurança

Desconfie de ofertas mirabolantes e preços muito baixos
Você provavelmente deve conhecer alguém que caiu no “conto de fadas” de ofertas e preços mirabolantes e acabou nem recebendo o produto, seja um veículo ou algum objeto menor.

Portanto, não repita o mesmo erro quando for adquirir um novo veículo, em especial se estiver buscando por um modelo na internet. É extremamente fácil se deparar com anúncios de carros com preços baixos demais em sites de classificados ou até mesmo ofertas que prometem mundos e fundos.

A recomendação é verificar a reputação do vendedor (inclusive se ele possui telefones para contato e, de preferência, um endereço fixo) e tentar agendar um encontro para conhecer o carro e realizar um test-drive.

Cheque a situação do chassi em diversos pontos
Outra dica é conferir a veracidade da procedência de tal automóvel. E nada melhor que fazer essa checagem através do chassi do veículo (uma espécie de RG do modelo, que exibe informações importantes como o local onde foi fabricado, o ano e o modelo).

Você mesmo pode fazer essa verificação e garantir que o veículo não teve o seu chassi adulterado. Normalmente, a numeração de chassi costuma ficar no bloco do motor, na carroceria e também nos vidros do modelo.

No momento da verificação, você precisa se atentar se as numerações batem com a que consta no documento do carro. Caso haja alguma divergência, o mais recomendado é contratar uma empresa especializada em vistoria de veículos para emitir um laudo.

É possível ainda verificar a situação do carro utilizando a numeração do chassi em um formulário no site do Detran.

Confira se os impostos estão em ordem
IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor), seguro obrigatório e licenciamento são os três principais impostos que compõem o documento de um veículo – o segundo, na verdade, é usado para amparar as vítimas de acidentes de trânsito, independente de quem seja culpado pela situação.

Sendo assim, antes de concretizar a compra, verifique se o carro que você deseja adquirir está com a documentação nos conformes. Todos esses dados também podem ser checados no sistema do Detran, usando os caracteres da placa e o número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam).

Por lá, o interessado consegue verificar se existem multas e impostos pendentes (inclusive com valores) e outras restrições, como envolvimento em processos judiciais, financiamentos não quitados, sinistros e bloqueios por falta de transferência.

Consulte um profissional especializado
Mesmo que seja um velho conhecido da concessionária ou da pessoa que você esteja negociando um veículo usado ou seminovo, não é recomendado acreditar 100% naquele papo de “bom amigo”.

Ao procurar por um novo automóvel para a sua garagem, realize um test-drive e consulte um profissional especializado para verificar se o veículo se encontra em boas condições.

Nesse caso, o mais recomendado é levar o veículo até uma oficina de confiança. Lá, o mecânico conseguirá checar uma série de possíveis situações, como danos sofridos pelo motor, troca de peças originais e alguns detalhes estéticos e estruturais que podem denunciar uma possível batida, além de danos causados por enchentes, por exemplo.

Nunca concretize a compra sem ver o veículo
Essa dica vale tanto para compras presenciais como online. No primeiro caso, é comum o vendedor não possuir o veículo em estoque e realizar a venda com a promessa de que o modelo é de um “único dono”, com “quilometragem baixa” e “de procedência”.

Mas ao recebê-lo, o novo proprietário acaba vendo um carro totalmente diferente. O mesmo pode acontecer numa venda pela internet, ou até mesmo coisas piores, como nem receber o automóvel.

Por isso, marque um horário junto ao vendedor para que você possa conhecer o veículo, fazer o test-drive e, como citamos nas dicas anteriores, levá-lo a um mecânico numa oficina especializada para que você consiga garantir que se trata de um automóvel que não te dará problemas futuros.

Realize o encontro em um local público
Como complemento à dica anterior, peça para ver o veículo em um local público, como no estacionamento de um shopping, numa rua movimentada ou em algum outro lugar que você se sinta seguro.

É comum que pessoas mal-intencionadas estejam por trás do anúncio, seja como vendedor ou como comprador, com a intenção de cometer um assalto. Sendo assim, jamais forneça dados pessoais como o endereço da sua casa.

Faça o parcelamento através de um banco
Essa é uma boa dica para quem está vendendo um automóvel. Trata-se de um dos maiores erros de vendedores, sobretudo quando a negociação é feita com algum parente ou amigo “de confiança”.

Jamais faça o parcelamento do bem por conta própria. Muitos acabam alegando que farão o pagamento do restante do valor no mês seguinte ou até mesmo fazer o parcelamento em alguns curtos meses. No entanto, a verdade é que esta prática pode levar a uma bela dor de cabeça.

Caso o parcelamento seja realmente necessário, o mais recomendado é fazer um empréstimo junto a um banco ou demais instituições financeiras. Desse modo, o vendedor ficará totalmente isento de problemas, já que receberá o dinheiro de maneira antecipada, cabendo ao comprador quitar a dívida junto ao banco.

Realize a transferência do veículo
Caso você faça a aquisição do automóvel usado ou seminovo seguindo as dicas acima, lá vai mais uma para concretizar a negociação: faça a transferência do veículo.

Esse processo deve ser realizado em até 30 dias, a partir da data de preenchimento do Certificado de Registro do Veículo (CRV), que inclusive deve ser assinado e ter firma reconhecida pelo vendedor.

Caso esse prazo seja ultrapassado, o comprador poderá receber uma multa de infração grave, com cinco pontos na carteira e pagamento de multa no valor de R$ 195,23.
 

 

  

 

 

 



VOLTAR AO TOPO